English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

sexta-feira, abril 22, 2016

Anatel impede redução ou corte de internet fixa

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) emitiu um comunicado, em que proíbe as operadoras de internet banda larga de cobrarem adicional dos consumidores, ou cortarem o sinal de internet por consumo excessivo de dados, sem que haja ferramentas que ajudem os clientes a ter informações sobre seus planos.
A medida cita operadoras do país incluindo Telefônica Brasil, que utiliza a marca Vivo, Oi e Claro, do grupo América Móvil. A suspensão terá vigência por 90 dias e, em caso de descumprimento da determinação, as empresas estarão sujeitas a multa diária de R$ 150 mil, até o limite de R$ 10 milhões.
Desta forma, as companhias só poderão voltar a realizar esses procedimentos em meados de julho e após cumprirem algumas exigências da Anatel, como disponibilizar aos clientes meios para acompanhar seu consumo de dados, enviar notificações sobre o consumo, e deixar claro em seus anúncios a existência dos limites.
Reações
Um novo projeto de lei  pretende impedir que qualquer adoção de franquias entre em vigor no Brasil. A iniciativa parte do Portal e-Cidadania, que inicia projetos populares que são levados diretamente para senadores quando atingem uma quantidade expressiva de assinaturas.
A Proteste, organização de direitos dos consumidores, alega que a mudança é ilegal e não trará benefícios para o usuário e criou uma petição online para analisar a opinião dos internautas sobre o assunto.
Outra iniciativa contra a imposição dos limites surgiu no Facebook e Twitter, e um abaixo-assinado online já reuniu mais de 1 milhão de assinaturas.