English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

sexta-feira, abril 29, 2016

Tarifas de gás natural no Rio ficarão mais baratas em maio

A empresa espanhola Gas Natural Fenosa no Brasil, responsável pelas concessionárias de gás natural CEG e a CEG Rio, informou que a partir do dia 10 de maio as tarifas de gás natural ficarão mais baratas no estado do Rio. A redução é reflexo da queda no custo de aquisição do gás natural fornecido pela Petrobras.
Em todo o estado do Rio, as novas tarifas vão beneficiar 930 mil residências, comércio e indústria que usam de gás canalizado e 1,1 milhão de motoristas que têm carro convertido para uso do gás natural veicular (GNV). A redução na tarifa varia de acordo com a região, mercado e perfil de consumo.
Na CEG, responsável pela distribuição de gás para 874 mil consumidores na capital e região metropolitana do Rio, a redução será de 2,65% para clientes residenciais com consumo médio de até 7 metros cúbicos por mês (m³/mês). Para comércios com consumo médio de 400 m³/mês e de 2 mil m³/mês a queda será, respectivamente, de 2,77% e de 2,87%.
Para indústrias com consumo médio de 50.000 m³/mês a redução será de 3,13%, para consumos médios de 300 mil m³/mês será de 3,69% e para consumos médios de 3 milhões de m³/mês será de 4,43%. Para os postos de GNV localizados na região metropolitana do Rio, a redução na tarifa para o posto será de 4,93%.
Na CEG Rio, responsável pela distribuição de gás para 56 mil consumidores no interior do estado, a redução será de 2,59% para quem consome em média 7 m³/mês.
Para comércios com consumo médio de 400 m³/mês e de 2 mil m³/mês a redução será de, respectivamente, 3,12% e 3,73%.
Para indústrias com consumo médio de 50 mil m³/mês a redução será de 4,62%, para consumos médios de 300 mil m³/mês será de 5,37% e para consumos médios de 3 milhões m³/mês será de 6,30%. Para os postos de GNV, a queda será de 6,64%.
C/AGÊNCIA BRASIL