English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, maio 12, 2016

Eleita com 54,5 milhões de votos, Dilma Rousseff é afastada da Presidência

Senado Federal decidiu, por maioria, afastar Dilma por 180 dias do cargo. Confira a trajetória da mineira

O Dia
Rio - Eleita a primeira presidente mulher do país com 55 milhões de votos em 2010 e reeleita com 54 milhões no pleito seguinte, Dilma Rousseff foi afastada do cargo por 180 dias nesta quinta-feira, depois de um ano e meio de seu mandato após a reeleição. O Senado Federal aprovou o processo de impeachment da petista com com 52 votos. Outros 22 senadores foram contra.
Afastada da Presidência, Dilma planeja descer a rampa do Palácio com mulheres
Foto: Divulgação
Em seu último dia na função, Dilma aprovou a retirada da gestão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Casa Civil da Presidência e a devolveu para o Ministério do Planejamento. A Secretaria do PAC havia sido transferida para a Casa Civil em março deste ano.
A partir de hoje, seu vice, Michel Temer (PMDB), assume o comando do país e já planeja mudanças. O peemedebista quer cortar pelo menos 10 ministérios do governo. Em conversas no Palácio do Jaburu, Temer revelou que pretende fazer já amanhã uma reunião de trabalho aberta para transmissão ao vivo. Neste encontro, em que reunirá ministros, fará um pronunciamento sobre as medidas prioritárias que serão adotadas por seu eventual governo.
Trajetória
Dilma Vana Rousseff nasceu em Belo Horizonte em 14 de dezembro de 1947 e passou a juventude lutando contra a ditadura militar sendo chamada de "Joana d'Arc da subversão". No Rio, casou-se com o advogado gaúcho Carlos Araújo.
Foi presa em 1970, em São Paulo, e torturada pelo Departamento de Ordem Política e Social (Dops) por 22 dias (com palmatória, socos, paus de arara e choques elétricos). Foi libertada em 1973 e teve os direitos políticos cassados por 18 anos.
Mudou-se para Porto Alegre para cursar Economia. Ficou grávida em 1975 da única filha, Paula Rousseff Araújo. No PDT de Leonel Brizola, foi secretária de Alceu Collares e Olívio Dutra na prefeitura de Porto Alegre e no governo gaúcho.
Dilma Rousseff e Michel Temer foram empossados na tarde de uma quinta-feira, 1º de janeiro de 2015
Foto: Efe
Filiada ao PT desde 2001, ganhou a confiança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi ministra das Minas e Energia e também da Casa Civil.
Com Michel Temer como vice, elegeu-se presidente em 2010, derrotando José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV). Dilma foi a primeira mulher presidente da República do Brasil. Tomou posse em 1º de janeiro de 2011. Intensificou os programas sociais, especialmente o Minha Casa, Minha Vida. O Bolsa Família chegou a 14 milhões de famílias.
Enfrentou desgaste nos protestos de junho de 2013 e durante a Copa de 2014. A inflação subia em meio aos escândalos descobertos pela Operação Lava Jato. Com falta de dinheiro em caixa, o governo deixou de repassar verba para bancos e autarquias, as chamadas "pedaladas fiscais".
Dilma Rousseff, hoje com 66 anos, fez parte da resistência armada à ditadura
Foto: Efe
Em 2014, venceu as agressivas eleições, derrotando Aécio Neves e Marina Silva. A Lava Jato avançava, e a oposição se acirrava ainda mais com o aumento de impostos e preços de energia e da gasolina em meio às crises do petróleo e da falta de água. Em fevereiro de 2015, Eduardo Cunha foi eleito presidente da Câmara, iniciando o combate frontal à presidente. Cunha fez de tudo para que o governo de Dilma não tivesse mais nenhuma evolução.
Mais uma vez a Lava Jato avança e os panelaço evoluem para manifestações de massa pelo impeachment da presidente. O juiz federal Sérgio Moro manda a Polícia Federal levar Lula para depor coercitivamente. A partir desse dia, o ex-presidente é nomeado ministro por Dilma, o que acirra ainda mais os ânimos no Congresso.
Em 2 de dezembro de 2015, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, acolheu um dos pedidos de impeachment contra Dilma dando prosseguimento à sua derrocada.http://odia.ig.com.br/brasil/2016-05-12/eleita-com-545-milhoes-de-votos-dilma-rousseff-e-afastada-da-presidencia.html