English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, maio 19, 2016

Professores e alunos invadem prefeitura de Volta Redonda e se reúnem com secretários municipais

Volta Redonda – Professores e funcionários da rede municipal de Educação, além de alunos da rede pública, invadiram na tarde desta quarta-feira (18), o prédio da prefeitura. O ato teria sido uma tentativa de entregar uma pauta de reivindicações da categoria ao prefeito Antônio Francisco Neto (PMDB). A Guarda Municipal e a Polícia Militar foram acionadas para conter o tumulto causado pela invasão.
Manifestantes e o assessor de Comunicação Social da prefeitura, Ricardo Ballarini, se desentenderem. Segundo Ballarini, os profissionais o teriam o agredido e cuspido nele.
– Pedi que eles não atrapalhassem quem estava trabalhando na prefeitura, e se organizassem para esperar alguém que os receberia para discutir a pauta de reivindicações. Me coloquei entre eles e a escada para impedir a invasão, neste momento, começaram a cuspir na minha cara e uma senhora, que estava mais exaltada, me agrediu com arranhões. A única coisa que fiz foi tentar me defender para evitar ser agredido – falou Ballarini.
Após o tumulto, o secretário de Administração, Carlos Macedo e a secretária de Educação, Therezinha Gonçalves, a “Tetê”, receberam três representantes dos manifestantes: a auxiliar de educação Luciana Cristina e as professoras Maria da Conceição Ferreira Nunes e Renata Oliveira, do Sepe (Sindicado Estadual dos Profissionais da Educação) de Volta Redonda. Na reunião, as principais pautas foram: o PCCS (Planos de Cargos, Carreiras e Salários); a redução da carga horária de funcionários que fazem 44 horas semanais para 30 horas; além de um terço da carga dos professores destinado para planejamento de aula.
Carlos Macedo estacou que em meio à crise, a prefeitura tem priorizado o pagamento dos salários em dia dos funcionários e que, embora as pautas já tivessem sido apresentadas anteriormente, a data base dos profissionais é no mês de julho.
– A prefeitura busca honrar os pagamentos em dia. Nós vamos olhar as pautas que não têm impacto financeiro. Se eu pudesse, daria aumento, mas nesse momento está muito difícil e, de qualquer forma, quem cuida do dinheiro é a [secretaria de] Fazenda, eu cuido da folha de pagamento – explicou Carlos Macedo.
No encontro ficou decidido que uma nova reunião será marcada na próxima semana, com a secretária de Educação, uma equipe da pasta e uma comissão dos profissionais. Tetê ressaltou que já havia realizado reuniões com o Sepe para debater as pautas, no entanto, não é possível estipular um prazo para atendê-las.
– A reunião foi muito produtiva, resolvemos de forma harmoniosa. Não estava na prefeitura quando tudo começou, os manifestantes queriam falar com o prefeito, mas ele tem uma agenda que precisa ser respeitada, assim como eu estava em outros compromissos. Mas na próxima semana, nós vamos nos reunir novamente e ver o que cabe à Secretaria de Educação, assim como o Carlos Macedo verá o que pode ser resolvido pela Secretaria de Administração – disse.
De acordo com o Sepe-VR, a mobilização começou por volta das 14h. O grupo foi composto, em maioria, por profissionais, entre professores e auxiliares, que aderiram uma paralisação de 48 horas que teve início ontem. Nem todos os profissionais aderiram ao movimento e hoje uma assembleia será realizada, às 15h, no Centro Universitário Geraldo Di Biasi (UGB), no Aterrado.http://diariodovale.com.br/tempo-real/professores-funcionarios-e-alunos-invadem-prefeitura-de-volta-redonda/