English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quarta-feira, maio 18, 2016

Sindicato dos Bancários denuncia falta de acessibilidade no BB, agência de Barra Mansa

Uma ação de fiscalização do Sindicato dos Bancários do Sul Fluminense junto ao Banco do Brasil, no Centro de Barra Mansa, resultou na autuação da agência pelo Procon  (Agência de Proteção e Defesa do Consumidor). O elevador da unidade apresenta defeito e está parado há tempos. Para dificultar ainda mais a acessibilidade de idosos, cadeirantes e portadores de deficiência, os caixas de atendimento ficam localizados no segundo pavimento do banco.

Segundo o diretor de Promoção Social do Sindicato, Cláudio Barbosa, a situação também afeta as gestantes. “Estamos fechando o cerco aos estabelecimentos bancários que não oferecem acesso adequado às pessoas portadoras de necessidades especiais e idosas. Nossa ação está baseada na Lei 10.098/2000 e no Decreto 5.296/2004, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, mediante a supressão de barreiras e de obstáculos nas vias e espaços públicos, no mobiliário urbano, na construção e reforma de edifícios e nos meios de transporte e de comunicação”, esclareceu Cláudio.
O diretor ainda advertiu que para o Sindicato, a questão da acessibilidade é mais ampla e contempla a prestação de um atendimento de excelência às pessoas com deficiência, concentrando o trabalho na quebra de barreiras arquitetônicas e a na quebra de barreiras atitudinais. “Sugerimos ao Procon que seja mais contundente em relação a fiscalização nos bancos não apenas no que se refere ao direito  de ir e vir do cidadão, como também ao tempo de atendimento de 20 minutos em dias úteis e de 30, em véspera de feriados, e a falta de segurança nas casas lotéricas”, destacou Barbosa.
Estimativas da OMS (Organização Mundial de Saúde) apontam que existem aproximadamente 610 milhões de pessoas com deficiência no mundo, das quais 386 milhões fazem parte da população economicamente ativa. Avalia-se que 80% deste segmento da população viva nos países em desenvolvimento, como o Brasil. Em 2000, o Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) incluiu, pela primeira vez, a contagem e caracterização de pessoas com deficiência, expondo a real situação desta parcela da população.
Dados do Instituto revelam que 24,5 milhões de pessoas ou 14,5% da população do Brasil têm algum tipo de incapacidade para ver, ouvir, se mover ou alguma deficiência física ou mental. Daí, a importância de avançar em políticas públicas que obriguem os bancos a se ajustarem arquitetonicamente,  oferecendo aos clientes e correntistas a possibilidade e a abrangência na utilização, com segurança e autonomia, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos.
Denúncias sobre falta de acessibilidade e afins podem ser efetuadas no Procon, localizado na Rua Luis Ponce, 263 - Centro, Barra Mansa ou pelo telefone (24) 2106-3420.
http://www.bancariosulfluminense.com.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=707:sindicato-dos-bancarios-denuncia-falta-de-acessibilidade-no-bb-agencia-de-barra-mansa&catid=43:portal