English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

terça-feira, julho 19, 2016

Barra Mansa recebe programa de empreendedorismo

Cidade é a primeira da região a receber ação; inscrições estão abertas e Caravana Startup será realizada em setembro


faetec bm
Local: Evento acontece em setembro, na unidade da Faetec de Barra Mansa, no bairro Barbará
(Foto: Arquivo)
Barra Mansa – Pela primeira vez o Sul Fluminense vai receber a Caravana Startup, um dos programas de empreendedorismo mais concorridos de iniciativa da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). O evento acontece na unidade da Faetec (Fundo de Apoio à Escola Técnica) de Barra Mansa, no bairro Barbará, nos dias 10, 17 e 24 de setembro, mas já está com as inscrições abertas no site do Sebrae RJ.
Com objetivo de ajudar profissionais na execução de seus projetos e fomentar a área da tecnologia digital, a Caravana Startup faz parte do Startup Rio e capacita empreendedores digitais na estruturação de ideias ou negócios. Podem participar pessoas físicas ou jurídicas, individualmente ou em duplas, cujas propostas atendam ao objetivo de desenvolver negócios digitais em plataformas web ou mobile e estejam sediadas no Estado do Rio de Janeiro. Será permitida a participação de até dois empreendedores por startup, que deverão participar de todas as atividades sem revezamento.
Com técnicas diretamente do Vale do Silício, na Califórnia (EUA), cada turma será composta por até 15 startups, que participarão de três encontros com oito horas de duração cada. O diretor da Faetec de Barra Mansa, Ricardo Said, destacou a satisfação em receber o programa pela primeira vez na região.
– A expectativa é a das melhores, estamos muito satisfeitos de poder sediar um programa desse porte que apoiará o desenvolvimento de projetos e a cultura empreendedora local, com os melhores mentores do ramo, indicados e apoiados por parceiros como Endeavor e o Sebrae. A Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação do Rio mais uma vez cumpre o seu papel de apoiar as iniciativas e ideias, em empresas de tecnologia, fomentando o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) no Rio de Janeiro, diversificando com isso, a economia do estado – observou Said.
A seleção dos projetos será feita a partir de uma banca de especialistas do Sebrae-RJ e terá como critério a experiência, capacidade técnica e dedicação da equipe, o nível de maturidade da startup, o modelo de negócio e grau de inovação. A atual definição para “startup” é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios que pode se repetir e tenha condições para crescer, trabalhando com extrema incerteza.
Startup
O termo startup, para designar empresas recém-criadas e rentáveis, começou a ser popularizado nos anos 1990, quando houve a primeira grande “bolha da internet”. Muitos empreendedores com ideias inovadoras e promissoras, principalmente associadas à tecnologia, encontraram financiamento para os seus projetos, que se mostraram extremamente lucrativos e sustentáveis. Muitas pessoas dizem que qualquer pequena empresa em seu período inicial pode ser considerada uma startup. Outros defendem que uma startup é uma empresa com custos de manutenção muito baixos, mas que consegue crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores.
Startups não são somente empresas de internet, embora sejam mais frequentes, devido ao custo benefício, pois é bem mais barato criar uma empresa de software do que uma de agronegócio ou biotecnologia, por exemplo, e a web torna a expansão do negócio bem mais fácil, rápida e barata – além da venda ser repetível. Mesmo assim, um grupo de pesquisadores com uma patente inovadora pode também ser um startup – desde que ela comprove um negócio repetível e escalável.http://diariodovale.com.br/cidade/barra-mansa-recebe-programa-de-empreendedorismo/