English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, outubro 20, 2016

Estudantes já ocupam 22 universidades contra a PEC do congelamento

Movimento reivindica mais investimentos em assistência estudantil, melhor infraestrutura e contratação de professores
A ofensiva contra a retirada de direitos não para de crescer. Nesta já são quarta-feira (19), vinte duas universidades que somam forças às 769 escolas e Institutos Federais ocupados em todo país na luta contra a PEC 241 – proposta do governo golpista que promete congelar os investimentos em saúde e educação pelos próximos 20 anos, a MP do ensino médio
No Paraná, a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), a Universidade Federal da Fronteira do Sul (UFFS), em Laranjeiras do Sul e a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) estão ocupadas. Em Pernambuco, foram ocupadas dependências da Universidade de Pernambuco (UPE) no campus da cidade de Petrolina e Palmares, bem como a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). No Rio de Janeiro, o campus Realengo do Instituto Federal e a Universidade Federal Rural do estado (UFRRJ) também estão ocupadas. No Rio Grande do Sul, segue ocupada a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Recém-paralisadas nesta quarta estão a  Universidade Federal de Viçosa (UFV), a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) em  Salvador, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)  em Natal.
A diretora de universidades públicas da UNE, Graziele Monteiro, afirma que as ocupações refletem o descontentamento dos estudantes com as propostas do governo.
”Essa PEC não corresponde aos anseios dos estudantes. Resistir, lutar e ocupar universidades é importante para garantir os nossos sonhos que os golpistas querem tirar”, disse.

MAIS PAUTAS

Reivindicações como a construção de restaurantes e moradias universitárias, contratação de mais professores e mais investimento na assistência estudantil também estão nas pautas dos estudantes que tocam as ocupações.
Na Unioeste, primeira universidade a ser ocupada no estado do Paraná, os estudantes lutam contra os ataques dos governos federal e estadual e também contra à falta de respeito à educação, lembrando o ataque aos professores paranaenses no dia 29 de abril de 2015.
A presidenta do DCE da Universidade de Pernambuco (UPE), Ranielle Vital, conta que a ocupação da instituição vem sendo organizada com muita luta e responsabilidade contra os desmanches na educação e contra a PEC 241.
Por lá, a ampliação de verbas para a assistência estudantil também é reivindidação prioritária.
”A nossa UPE já sofre com a falta de investimento, essa PEC 241 é o desmanche total do nosso país, não podemos deixar passar”, alertou.

SECUNDARISTAS NA LUTA

A luta contra a MP da Reformulação do Ensino Médio, a PEC 241 e a Lei da Mordaça reacendeu a Primavera Secundarista no Brasil. Até o momento, 769 escolas estão ocupadas.
A UNE e a UBES tem acompanhado ativamente as ocupações, participando das atividades, atos e manifestações. Você pode acompanhar a lista de escolas ocupadas aqui.