English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quarta-feira, novembro 30, 2016

Metalsul promove encontro entre associados e direção da CSN



A diretoria do Metalsul (Sindicato das Indústrias Metalmecânicas do Sul Fluminense) organizou na manhã desta terça-feira, dia 29, um encontro entre empresários associados e o diretor de siderurgia da CSN, Márcio Lins. O evento aconteceu no auditório da Firjan, em Volta Redonda, e reuniu dezenas de pessoas.

A presidente do Metalsul, Adriana Silva, fez a abertura do encontro agradecendo a disponibilidade do diretor da CSN. “Essa aproximação da companhia com os associados é vital para alavancar novas oportunidades de negócios”, comentou Adriana. Durante sua apresentação, Lins abordou o cenário atual da empresa e afirmou que está otimista para 2017.

“As previsões apontam que vamos fechar este ano com produção de 3,2 milhões de toneladas de aço. Sem dúvidas, em 2016 a CSN enfrentou sua pior crise econômica. No entanto, temos recebido sinais de novo ânimo no mercado doméstico. Por isso, a empresa retomou o funcionamento do alto forno 2, em outubro. Reduzimos cerca de dois mil postos de trabalho este ano, mas pretendemos em 2017 recuperar ao menos metade desse número”, revelou Lins, acrescentando que a CSN pretende investir de 2017 a 2021 cerca de R$ 4,5 bilhões na Usina Presidente Vargas.

O diretor da siderúrgica afirmou ainda que para alavancar e manter competitividade, o setor metalmecânico do Sul Fluminense deve superar barreiras políticas, culturais e de ordem tecnológica. “A conjuntura política é promissora na região, embora o estado do Rio continue imerso em forte crise. Nas áreas de relação trabalhista e de relação comercial, existem várias oportunidades de melhoria e desafios a enfrentar. Programas de ação coletiva, como o Parque Tecnológico; o apoio da Firjan e do Metalsul na articulação com governos e autarquias; e uma presença mais forte junto ao legislativo e judiciário nas causas comuns ao nosso segmento podem produzir resultados melhores e mais rápidos”, defendeu Lins.

O empresário Marcos Aurélio Alves, de Rio das Flores, saiu satisfeito do encontro. “Além da oportunidade de aproximação, o evento nos trouxe otimismo. Saber que uma das maiores empresas da região está com boas expectativas para 2017 é animador para o setor metalmecânico”, afirmou o associado.

Mandado de segurança – O Metalsul vai ingressar, junto à Firjan, com mandado de segurança coletivo na Justiça para suspender os efeitos da regulamentação do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF). Publicado no dia 04 de novembro, o Decreto n° 45.810/16 regulamenta a Lei 7.428/2016, determinando o recolhimento de 10% de incentivos fiscais para o FEEF. Segundo o decreto, os recolhimentos devem ocorrer no dia 20 do mês subsequente ao período de apuração, sendo que o primeiro recolhimento já está previsto para o mês de dezembro de 2016.

Com exceção dos setores expressamente excluídos (Lei da Mora e RIOLOG, por exemplo), a medida atinge todas as empresas que possuem incentivos fiscais no estado do Rio. “Para viabilizar o ingresso do mandado de segurança, é imprescindível que os empresários associados ao Metalsul que gozam de incentivos fiscais nos enviem os atos normativos (leis, decretos, etc.) que beneficiam suas empresas. Dessa forma, a Firjan e o Metalsul vão conhecer quais atos favorecem as empresas associadas para tomar as medidas cabíveis na Justiça”, explicou Adriana. Os documentos podem ser enviados à secretaria da entidade, no email corina.santos@metalsul.org.br.