English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, novembro 03, 2016

Registros de estupros caem 10%, mas Brasil ainda tem 5 casos por hora

O número de estupros notificados no Brasil caiu 10% em 2015 na comparação com o ano anterior, segundo dados do 10º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, divulgado nesta quinta-feira (3) pelo Fórum Brasileiro da Segurança Pública.
No ano passado, foram notificados 45.460 estupros, uma taxa de 24,9 casos por 100 mil habitantes, contra 50.438 de 2014 --taxa de 22,2 por 100 mil.
Caso de estupros no Brasil
2014 – 50.438
2015 – 45.460
Em média, no ano passado, houve um estupro a cada 11 minutos e 33 segundos, pouco mais de cinco pessoas estupradas por hora. Segundo os dados, 24% dos casos ocorreram nas capitais e Distrito Federal.
O número de tentativas de estupro também caiu, de 7.846 (2015) para 6.988 (2014), redução de 10,9%.
Entre os Estados, o Acre tem a maior taxa de casos do país, com índice de 65,2 por cada 100 mil habitantes. Já o Espírito Santo tem a menor taxa, de 5,2.
Caso de tentativas de estupro
2014 – 7.846
2015 – 6.988

Duas análises possíveis

Segundo Renato Sérgio de Lima, diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os dados podem ser analisados por duas óticas distintas.
"Esses dados têm duas leituras possíveis; uma mais otimista, outra mais cética. Mas acho que elas se complementam. A mais cética diz respeito à qualidade do registro. É muito difícil produzir dados de sobre violência sexual no mundo todo, e essa dificuldade pode estar mascarando ocorrência", afirmou.
"Já a otimista diz que esse tema está na agenda. Desde no ano passado, e com o estupro coletivo no Rio, o tema ganhou força. Então podemos torcer que tenha uma menor quantidade de casos mesmo", disse.
Apesar das duas visões possíveis, Lima diz ter uma certeza: a subnotificação ainda é uma realidade presente.
"A única certeza que temos é que não foram apenas 45 mil estupros no passado. A subnotificação é uma realidade. O que a gente tem de torcer, e só no próximo ano vamos constatar, é que o número de casos tenha caído, e não só o registro", afirmou.

Taxa de estupro por 100 mil habitantes

  1. Acre - 65,2
  2. Mato Grosso do Sul - 53,9
  3. Mato Grosso - 45,3
  4. Santa Catarina - 39,5
  5. Rondônia - 39,1
  6. Amapá - 37,3
  7. Paraná - 36,9
  8. Roraima - 35,6
  9. Pará - 33,5
  10. Rio de Janeiro -29,5
  11. Tocantins - 25,1
  12. Distrito Federal - 21,4
  13. São Paulo - 20,9
  14. Pernambuco - 20,2
  15. Sergipe - 19,7
  16. Minas Gerais - 19,0
  17. Amazonas - 18,4
  18. Ceará - 17,7
  19. Piauí - 16,8
  20. Bahia - 16,0
  21. Rio Grande do Sul - 15,6
  22. Alagoas - 15,4
  23. Maranhão - 13,8
  24. Rio Grande do Norte - 9,3
  25. Goiás - 8,1
  26. Paraíba - 7,3
  27. Espírito Santo - 5,2
Fonte: 10º Anuário Brasileiro da Segurança Pública