English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

terça-feira, dezembro 27, 2016

10ª Bienal irá exibir 40 curtas metragens dirigidos por estudantes

Mostra desta edição irá homenagear o Cinema Novo; inscrições de trabalhos estão abertas até o dia 6 de janeiro
A 10ª Bienal, que acontece entre os dias 29 de Janeiro e 1º de Fevereiro, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, irá selecionar 40 curtas metragens dirigidos por estudantes, com duração de no máximo 15 minutos, que serão exibidos em oito sessões ao longo dos quatro dias de evento.
Bel Vale, coordenadora da área dessa edição e estudante de audiovisual e novas mídias da UNIFOR, explica que  a temática dos curtas é livre, porém tradicionalmente a Bienal apresenta obras que incitam debates sociais.
O Festival , como aconteceu nas edições anteriores, rende homenagens à artistas consagrados nas áreas contempladas da mostra, porém dessa vez, se expande e honra os movimentos.  Para o audiovisual, o Cinema Novo,  surgido no final da década de 50, terá seu tributo nessa 10ª edição.
O movimento foi construído por uma geração de diretores que elevou as questões  sociais e políticas no país em seus filmes.  Com o lema “ Uma câmera na mão” e uma ideia na cabeça, as produções foram contra o estilo americano de cinema, e não se atrelaram a recursos técnicos e grandes orçamentos. Entre os cineastas estão Glauber Rocha (Terra em Transe e Deus e o Diabo na Terra do Sol),  Nelson Pereira dos Santos ( Rio 40º e Vidas Secas), Ruy Guerra (Os Fuzis), Rogério Sganzerla (O Bandido da Luz Vermelha) Cacá Diegues ( Quando o Carnaval Chegar), entre outros.
“A ‘Feira da Reinvenção’, que rege essa 10ª Bienal, vai promover uma intensa troca de ideias e diálogos importantes para esse atual momento do país, além de abrir para a liberdade de criações e linguagens dentro do audiovisual.  Assim, como foi o Cinema Novo que também foi inovação e serviu de inspiração para discutir a realidade nacional por meio da da arte, marcou a época  e inspirou futuras gerações”, observa Bel.

Experiência 

Lucas Santana, então estudante de audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, em 2013, apresentou o curta Dança da Solidão (hyperlink https://vimeo.com/72858430), na 9ª edição da Bienal da UNE, no Rio de Janeiro, obra  que atuou como assistente de direção, e teve como diretor Henrique Dimitri, também estudante da universidade baiana.
Para ele, o festival estudantil surpreendeu na qualidade das produções e na oportunidade de integração com outros artistas, que estão criando e à procura de difundir seus trabalhos.
“Os debates após as exibições e o interesse do público me chamaram bastante a atenção, além dos diferentes formatos  que são exibidos, que vão dos documentários aos filmes ensaios. É uma exposição bastante rica que permite entender os rumos das produções independentes brasileiras”, disse Lucas, que se formou em junho desse ano.

Para Inscrever

Conforme edital da 10ª Bienal da UNE, os curta metragens devem ser  exclusivamente dirigidos por estudantes. Após preencher o formulário de inscrição aqui ( hyperlink) de trabalhos, o candidato passa para a próxima etapa, no qual  incluir links do Youtube, Vimeo, ou Flicker, Twitter, Facebook ou Sound Cloud e caso ainda não esteja disponível nessas plataformas, ou se preferir, subir o vídeo no campo indicado nos formatos AVI, MP4, FLV ou MOV.
Também no ato de inscrição devem ser informados os membros da equipe, elenco e sinopse e uma imagem de divulgação do filme.