English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Saae firma convênio de estágio com Apae de Volta Redonda


Autarquia visa ajudar os alunos da Educação Especial a ingressarem
no mercado de trabalho

O Saae VR (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda) firmou uma parceria com a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Volta Redonda) para que os alunos da Escola Pestalozzi façam estágio na autarquia. O convênio existe desde 2002 e foi regulamentado este ano para atender mais estagiários da Educação Especial. De acordo com o diretor da autarquia, Leonardo Vidal, o convênio foi regularizado para atender melhor os estudantes.
“Tivemos que fazer algumas alterações no convênio e regularizar a situação dos estagiários. Acertamos essa parceria e conseguimos abrir mais uma vaga. Eram duas vagas, e agora vamos abrir mais uma para esses alunos da Educação Especial. Eles são muito disciplinados e a evolução é visível. O Saae tem toda uma estrutura necessária para atender esse estagiário. Depois que eles passam por aqui, estão aptos para o mercado de trabalho”, disse Vidal.
A Apae é mantenedora do Lar Pestalozzi que promove cursos educacionais para pessoas com deficiência intelectual. A parceria entre as duas entidades tem como objetivo promover a integração dos alunos com o mercado de trabalho. Segundo o gerente executivo da Apae, Leonardo Santoro, o convênio é muito importante para a formação e desenvolvimento do aluno da Educação Especial.

“O Saae oferece um serviço que prepara melhor o estagiário para o mercado de trabalho. O aluno é incluído nas rotinas administrativas, por ter contato direto com outros profissionais. É um estágio muito importante para a Apae, diferenciado no ponto de vista da instituição”, afirmou Santoro.
A escolha dos alunos que devem participar do estágio é realizada pela própria Apae, que qualifica os estagiários através do programa de formação de alunos para o mercado de trabalho. Segundo a coordenadora das oficinas laborativas Ana Gilda Santos, mais de 20 alunos já passaram pelo Saae e 16 deles estão empregados, atualmente.  
“Nós qualificamos esses alunos, damos uma formação sobre legislação, responsabilidade, organização e as tarefas que devem cumprir. A maioria dos estagiários que vão para o Saae tem uma melhora significante já nos primeiros três meses de estágio. Eles ficam mais independentes e criam uma autonomia maior”, contou Ana Gilda.
O estágio tem duração de seis meses, podendo ser renovado por até dois anos. A média de idade dos alunos que participam é de 18 a 25 anos. De acordo com a chefe de divisão da autarquia, Andrea Milfont, todos os estagiários são muito dedicados.
“Quando eles saem do estágio já estão prontos para o mercado de trabalho. Eles são dedicados e disciplinados, muitos entram tímidos, mas dentro de alguns meses melhoram essa relação social”, garantiu Andrea.
Walker Augusto Tavares, de 25 anos, está há mais de três meses fazendo estágio na Saae. Ele conta que visa ganhar experiência para conquistar um emprego fixo. “Gosto das pessoas e de trabalhar aqui no Saae pela manhã. Na parte da tarde vou para a escola e lá temos um projeto de artes plásticas. Eu aprendi muita coisa e estou tendo bastante experiência, quando acabar meu estágio quero arrumar um emprego”, disse Walker.