English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Secretaria de Saúde de Barra Mansa apresenta relatório de ações do último quadrimestre de 2016 a Câmara de Vereadores


 A Prefeitura de Barra Mansa, por meio da Secretaria de Saúde, apresentou na tarde desta quarta-feira, dia 22, o relatório das ações e atividades realizadas no último quadrimestre de 2016. Os dados expostos demonstraram que no período foram investidos apenas 21,85% de um montante de R$ 39.675.611,55 arrecadados pelo município. O fato gerou um grande impacto na saúde, ocasionando o fechamento das Upas (Unidades de Pronto Atendimento) do Centro, em setembro, e da Região Leste, em dezembro, o funcionamento precário dos UBS (Unidades Básicas de Saúde) e a suspensão de exames de mamografia e preventivo de colo de útero durante oito meses, entre outras consequências.
O relatório foi apresentado pela assessora de Planejamento de Saúde, Isabela Correa, e acompanhado pelo secretário da Pasta, Sérgio Gomes, além dos vereadores Vicente Carneiro Leão, Tiago Valério, Zélio Show, José Abel, Gilmar Lelis, Elias Romeiro, Jaime Ales, Luiz Antônio Cardoso, Marquinhos Pitombeira, Gilson Poxa Vida e Maria Lúcia.
Os estudos apontaram índices preocupantes relativos à mortalidade infantil. Foram registados oito óbitos infantis no primeiro quadrimestre; seis no segundo e sete no terceiro quadrimestre. Com relação à mortalidade materna os números apresentados dão conta que no primeiro quadrimestre ocorreram duas mortes de parturientes e três no segundo quadrimestre. O secretário Sérgio Gomes atribuiu os óbitos a falta de assistência médico-hospitalar. “Foi um descaso total com a saúde, em específico à saúde da mulher. Consultas de pré-natal foram negligenciadas, além dos exames de rotina, como o preventivo de colo de útero e a mamografia”, disse.
UPAs
O relatório apontou que a UPA Centro realizou 38.917 atendimentos no primeiro quadrimestre; 30.042 no segundo e 2.082, no terceiro quadrimestre.
A UPA da Região Leste prestou 13.176 atendimentos no primeiro quadrimestre; 12.841 no segundo e 1.519, no terceiro.
UBS
As consultas médicas nas UBS no primeiro quadrimestre chegaram a 21.068; no segundo quadrimestre a 26.745 e no terceiro despencou para 7.090.
CEM
Já o Centro de Especialidades Médicas prestou 2.309 atendimentos no primeiro quadrimestre; 3.862, no segundo e 1.591, no terceiro.
Ao final da apresentação, os vereadores presentes relataram a sua indignação com os dados e solicitaram o envio das informações para seus respectivos gabinetes. Disseram apostar nas investigações do Ministério Público para apontar os responsáveis pela má gestão na aplicação da verba da saúde.
Isabela Correa disse que a Secretaria de Saúde já está em contato com a Justiça. “Toda a documentação acerca das possíveis irregularidades estão sendo enviadas ao Ministério Público. Queremos e vamos dar transparência as ações da Secretaria de Saúde”, concluiu.