English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, abril 20, 2017

Atendimento a autistas é referência em Volta Redonda

Atendimento a autistas é referência em Volta Redonda
Cidade abriga a primeira escola da América Latina com atendimento para autistas

O Dia Mundial do Autismo, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), é celebrado no dia 2 de abril. Em Volta Redonda, o atendimento aos autistas é referência e realizado durante todo o ano, pela prefeitura. O município abriga a primeira escola da América Latina com atendimento focado em crianças autistas - a Escola Especializada Dayse Mansur da Costa Lima, que fica no bairro Jardim Paraíba, e atende a 69 alunos, entre 04 e 16 anos.

Nessa escola os alunos recebem acompanhamento físico e pedagógico, além de atividades complementares como aulas de música, informática e atividades físicas realizadas nas salas de estimulação e na academia da escola. Também aprendem como realizar as atividades básicas do cotidiano, além de atividades voltadas para o desenvolvimento da linguagem, funções motoras, comunicação e interação. A escola funciona em dois períodos: das 7h às 11h e das 13h às 17h, e conta com 32 profissionais.

De acordo com a diretora e orientadora educacional da Dayse Mansur, Renata de Oliveira Lopes, o atendimento desses alunos é individualizado, seguindo um plano educativo elaborado a partir da avaliação das necessidades de cada aluno. “Cada sala de aula possui professores que atendem, no máximo, a seis alunos. O objetivo desse trabalho é garantir que os alunos com autismo possam ter independência, autonomia e consigam se relacionar melhor com seus familiares e com a sociedade”, disse a diretora.

Para a comerciante Simone Moreira, moradora do bairro Nova Primavera, e mãe de uma aluna do Dayse Mansur o atendimento disponibilizado na escola foi essencial para o desenvolvimento da sua filha. “Descobri com quase dois anos que minha filha era autista. Tentamos deixá-la numa escola regular, mas ela não se adaptou. Quando ela completou quatro anos veio para o Dayse Mansur onde está até hoje. Aqui ela deixou a fralda e chupeta e passou a ser mais independente. Cada ano vai conquistando novos progressos. A escola foi crucial para o seu desenvolvimento. Aqui as pessoas são qualificadas e ajudam, não só as crianças, como toda família”, disse a mãe.  

Ao completarem 16 anos, os alunos são transferidos para o Sítio Escola Municipal Espaço Integrado do Autista Thereza Chicarino (Semeia), que fica no bairro São Luiz, e atende jovens autistas em fase adulta.  Lá, eles realizam diariamente mais de 20 atividades adaptadas. Todos os alunos são alfabetizados, têm acesso à informática, frequentam academia de ginástica, fazem atividades na quadra de esportes e mostram talento e criatividade em uma oficina de artes. No Sítio Escola, eles ainda contam com horta e cozinha modelo. Atualmente, 77 alunos estudam no local.

A aposentada Solange Dias, moradora do bairro São Luiz, mãe do aluno Adilson Dias de Andrade, de 25 anos, que estuda no Semeia, comemora o atendimento disponibilizado pela rede pública. “Meu filho sempre o teve atendimento adequado em Volta Redonda. Ele veio do Dayse Mansur para o Semeia e isso foi crucial para o seu desenvolvimento. Além disso, aqui recebemos orientação sobre o autismo, e trocamos experiências”, falou a aposentada.

O município oferece aos alunos das duas escolas, transporte em ônibus especiais com a presença de monitores para acompanhá-los no trajeto diário de casa até a escola. De acordo com a secretária municipal de Educação, Rita de Cássia Andrade, os alunos que, mesmo com as adequações curriculares propostas, não conseguem acompanhar as propostas pedagógicas nas classes regulares, são encaminhados para a rede especializada. “Em Volta Redonda eles são acompanhados desde a primeira infância até a fase adulta. É um trabalho realizado por uma equipe pedagógica que leva a sério esse tema, respeitando o direito dos autistas. Nosso objetivo é de promover a sua inclusão na sociedade, melhorando a qualidade de vida deles e de toda família”, garantiu a secretária.


Ainda em alusão ao Dia Mundial do Autismo,  o Palácio 17 de Julho, recebeu nova iluminação com luz azul por determinação do prefeito Samuca Silva, em apoio à data. A cor azul foi escolhida porque a incidência em meninos é maior, tendo uma relação de quatro meninos para uma menina com autismo. A sede da prefeitura continuará iluminada até dia o final do mês de abril.