English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

segunda-feira, abril 03, 2017

Postos de saúde de Volta Redonda passam a contar com serviço de fisioterapia


Objetivo é de oferecer mais acesso à saúde, facilidade e conforto no atendimento
A população de Volta Redonda tem mais uma importante conquista no setor de saúde. A partir desse mês, a secretaria municipal de Saúde, através do Centro Municipal de Reabilitação Física Tuffi Rafful (Cemurf), está descentralizando o serviço de fisioterapia oferecido no município. Isso significa que, a partir de agora, as pessoas que necessitarem de algum tratamento de fisioterapia será atendido mais próximo da sua residência.
De acordo com o coordenador do Cemurf, Vladmir Lopes de Souza, o serviço já está funcionando nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) dos bairros Conforto, Vila Brasília e Volta Grande. Em breve, o serviço será implantando também no bairro Siderlândia e em outras unidades de saúde. Com a descentralização da fisioterapia o Cemurf priorizará as ações especializadas.
“Antes, a fisioterapia era focada somente no Centro de Reabilitação. Estamos, agora, implantando nas unidades básicas de saúde. O objetivo é que a reabilitação fique próxima do usuário, garantindo assim, a integralidade na assistência”, explicou o coordenador, lembrando que nessas unidades serão atendidos somente os usuários ortopédicos, os outros pacientes continuam a ser tratados no Cemurf. 
Para o gerente da Atenção Básica na Fisioterapia, João Paulo Gioseffi Vassallo Filho, a iniciativa é um avanço, pois amplia o atendimento da fisioterapia, além de dar mais comodidade aos usuários. Ele explica que em cada unidade, um fisioterapeuta será responsável pelos 60 atendimentos semanais. “Os atendimentos realizados nessas unidades são de traumato-ortopedia como entorses e dores lombares. Os usuários são encaminhados através do Cemurf para uma unidade mais próxima da sua residência”, disse João Paulo.
O médico e subsecretário de Saúde, Rafael Galvão, elogiou o trabalho desenvolvido no Centro de Fisioterapia e a nova reestruturação dos serviços. “Nosso objetivo é de melhorar, a cada dia, o atendimento a população. E a implantação desse serviço nas unidades irá beneficiar muito os usuários. A fisioterapia estará presente também nas ações que acontecem dentro dessas unidades, como na reabilitação pulmonar, programas de prevenção e promoção à saúde”, informou Rafael.

“Agradeço o empenho da equipe, o carinho dos profissionais envolvidos, que são incansáveis na tarefa de oferecer o melhor para a nossa população”, acrescentou o subsecretário destacando que o objetivo da SMS é transformar a unidade de saúde do bairro Conforto em modelo. “Vamos utilizar o conceito implantado aqui no Conforto em outras unidades do município”.
A enfermeira e gerente do UBSF do Conforto, Andresa Cristina Maria Silva, comemora a nova conquista. “É um ganho muito grande para a nossa unidade de saúde. A fisioterapia faz parte da média complexidade e é um privilégio ter um serviço desse porte num posto de saúde. Assim podemos ajudar no restabelecimento da saúde da população como um todo, favorecendo a qualidade de vida dos nossos usuários”, comemorou a gerente.
Quem concorda com ela é a agente comunitária Juliene Alves da Conceição, moradora do bairro São Cristóvão, que está se recuperando de uma tendinite tibial anterior. ”A iniciativa de trazer a fisioterapia para mais perto da população é excelente. No meu caso, por exemplo, desde que comecei o tratamento aqui na UBSF a dor que eu sentia já reduziu muito. A vinda desse serviço para perto da minha casa está facilitando muito o meu tratamento. Hoje pego o ônibus perto da minha casa e desço em frente ao posto de saúde”, comemora a paciente.
Para a auxiliar de serviços gerais, Maria Clara Lopes de Jesus, moradora do bairro Ponte Alta a descentralização da fisioterapia significa economia no orçamento. “Agora não gasto nem passagem para fazer o meu tratamento. Além disso, ainda faço uma caminhada da minha casa até aqui, e isso está me dando mais qualidade de vida. Como o atendimento é rápido e fácil eu não me atraso para chegar ao trabalho”.
A fisioterapeuta responsável pelo atendimento da UBSF do Conforto, Eliene Silva, explica que com o atendimento mais próximo da residência do usuário a possibilidade de recuperação é mais rápida. “Os pacientes chegam aqui mais relaxados e isso acelera a sua recuperação. A questão emocional é fundamental nos tratamentos de fisioterapia”, conclui.
Texto e fotos de Fátima Santos / Ascom VR
(24) 3339-9061