English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, abril 20, 2017

Secretaria de Planejamento de Volta Redonda realiza capacitação com presidentes das associações de moradores



A Secretaria de Planejamento de Volta Redonda realizou nesta quarta-feira, dia 19, uma capacitação com os presidentes das associações de moradores para a organização das próximas assembleias a serem realizadas nos bairros. Foram abordados técnicas e dicas de oratória para os presidentes conduzirem as assembleias da melhor forma possível. Essa é mais uma etapa da reestruturação do Orçamento Participativo do município.

“Ao longo das reuniões que tivemos nessas última semanas alguns presidentes conversaram com a gente sobre essa questão de capacitação para realização das assembleias. Então esse encontro tem uma lógica de capacita para que a gente faça as assembléias de forma mais produtiva possível, para termos o Orçamento Participativo mais efetivo esse ano”, contou o secretário municipal de planejamento, Júlio César Andrade.

No processo do Orçamento Participativo, a gestão pública estimula a abertura de um espaço compartilhado com a população sobre as suas demandas prioritárias e o que deve incluir no Orçamento Participativo da Lei Orçamentária Anual (LOA). A mudança no modelo do OP Municipal foi desenvolvida de forma gradativa. Primeiro, segundo o secretário, foi feito um levantamento para ver o que não estava funcionando no modelo antigo do Orçamento Participativo. A partir disso foi pensado em formas para resolver esses problemas. Posteriormente, uma pesquisa dos modelos de sucesso foi realizada para usar de espelho e criar um projeto de Orçamento Participativo que se encaixe na realidade da cidade e que o poder de decisão esteja tanto com a sociedade civil como com a gestão pública

“Toda a ação que tem objetivo de proporcionar ao cidadão a oportunidade de opinar e participar de alguma forma dos eventos da cidade, seja ele qual for, é válido. Eu já faço parte da associação de moradores há algum tempo e a gente vê às vezes são criados muitas situações e programas e a coisa não acontece de verdade”, contou a presidente da Associação de moradores do Residencial Vista Verde, no bairro Vila Rica, Maria Cecília Gonçalves da Silva.

Sobre o processo de criação do novo modelo do Orçamento Participativo, Maria Cecília se mostrou satisfeita. “Eu acho que é legal reestruturar o OP, porque a coisa estava meio parada e a gente precisa recomeçar de verdade. Como cidadã, quero muito ver essa cidade agindo dentro da lei e cumprindo o regulamento. A gente precisa para de fazer de conta e fazer de verdade. Eu acho que o caminho é esse e eu estou apostando na mudança e que ela possa de fato se realizar e dar ao cidadão o direito de decidir o caminho de seus impostos”, disse.