English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quinta-feira, junho 29, 2017

Equipes da Prefeitura de Volta Redonda recebem capacitação ambiental


Capacitação é inédita e abrange outras prefeituras da região

Equipes das secretarias de Meio Ambiente e de Obras e Serviços Públicos de Volta Redonda participaram na manhã desta quinta-feira, dia 29, da ‘Formação em Educação Ambiental, Gestão Ambiental e Políticas Públicas em Áreas Urbanas’. Inédita para os funcionários do governo municipal, a capacitação aconteceu no auditório da prefeitura, no bairro Aterrado, e foi realizada pela Transpetro (subsidiária da Petrobras), com a presença de gestores de outros municípios da região.

“É uma troca de experiência interessante entre os municípios que visa, em grande parte, reduzir os custos com a geração de resíduos e novas técnicas, novas tecnologias”, explicou o diretor de Serviços Públicos de Volta Redonda, João Carlos Paiva.

“Como a política nacional de resíduos sólidos vai vencer em 2018, o município que não tiver esse plano pronto, a partir de 2019 não recebe mais recurso federal. Está muito latente essa questão da disposição final dos resíduos, que é tratar dos lixões e aterros sanitários. O Estado do Rio de Janeiro sai na frente, porque 80% dos municípios têm aterro sanitário legalizado”, conta o secretário de Obras e Serviços Públicos, Toninho Oreste.

A analista ambiental da empresa, Clarice Leão Lopes, se mostrou satisfeita com o resultado, destacando a interação, tanto com a equipe da empresa como entre os gestores dos municípios. “Um município bem desenvolvido, com várias atividades nessa área de resíduos sólidos, consegue pegar dicas de outros municípios. Coisas simples, como uma forma de economizar dinheiro em alguma questão. Temos um quadro com dicas do dia e quando alguém fala algo interessante, a gente coloca lá no quadro, estão interagindo bastante, está sendo muito rico e interessante”, conta.

A ‘Formação em Educação Ambiental, Gestão Ambiental e Políticas Públicas em Áreas Urbanas’ faz parte de um programa de educação ambiental para atender a uma condicionante da licença de operação do gasoduto Campinas-Rio. Segundo a analista Clarice Leão, a primeira etapa foi realizada com as comunidades, com diversos temas e foi verificada como necessidade relevante para todas as regiões a questão dos resíduos sólidos.

“Então, veio a ideia de realizar primeiro com os gestores públicos para formar capacitadores e trabalhar, por exemplo, a capacidade de fazer projetos, parcerias, instrumentalizar os gestores nessa questão dos resíduos sólidos”, explica Clarice, acrescentando que uma segunda parte da capacitação está prevista para o ano que vem, onde serão envolvidos catadores informais e cooperativas de reciclagem.