English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

segunda-feira, julho 31, 2017

Semana Mundial do Aleitamento Materno tem início em Barra Mansa


Campanha do Hospital da Mulher de Barra Mansa é focada na saúde do bebê, diminuição de gastos com doenças e até mesmo na redução dos índices de criminalidade em médio e longo prazo

Com o tema “Amamentar: ninguém pode fazer por você, todos podem fazer juntos com você”, a Semana Mundial do Aleitamento Materno tem início no próximo dia 1º e segue até o dia 4 de agosto. Em Barra Mansa, diversas ações serão feitas através de profissionais da área da saúde no Hospital da Mulher, no bairro Ano Bom, com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, da prefeitura e da Área Técnica de Alimentação e Nutrição (Atan).

Palestras sobre amamentação serão realizadas no hospital durante a semana, com nutricionistas, fonoaudiólogas, psicólogase outros profissionais de saúde. Gestantes do município poderão conhecer o local e adquirir informações essenciais sobre o aleitamento materno.

A semana acontece desde 1992 e há 10 anos conta com a parceria da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), além da promoção de atividades marcando a data em nível nacional através da colaboração do Ministério da Saúde.

A coordenadora da Área Técnica de Alimentação e Nutrição de Barra Mansa (Atan), nutricionista Jiliane Resende Cristino, explicou queo trabalho desenvolvido para as gestantes em Barra Mansa tem sido exemplar. “Temos 20 unidades que possuem o título de Unidade Básica Amiga da Amamentação. Todos os funcionários passam por um curso onde aprendem a falar e orientar da forma correta sobre o aleitamento materno, desde a auxiliar de serviços gerais até o médico especialista”, revelou.

Mães devem buscar soluções e informações sobre empedramento do leite

Um dos grandes problemas no início da amamentação é o empedramento do leite, fazendo com que a mulher desista de amamentar por conta das dores, fissuras no bico, febre local e até generalizada. “No começo as mães produzem mais leite do que o bebê consome, levando ao empedramento. Isso é um problema porque a mãe acaba por introduzir o leite artificial, mas até os seis meses a criança deve ingerir apenas o natural”, completou a coordenadora.

Segundo a nutricionista, as mães devem evitar o mito de que a amamentação deve ser feita apenas de três em três horas, mas sempre que a criança pedir. “A amamentação é uma vacina diária que a criança recebe. Não precisa de água, não precisa de chá, o leite materno é suficiente até os primeiros seis meses. Quanto mais amamentação, mais leite produzido e mais saúde para o bebê”, ressaltou Jiliane.

Unidades também possuem tratamento para o empedramento

Muitas mães não conseguem evitar o empedramento. No entanto, o problema é apenas temporário, mas deve ser solucionado para que não ocorra complicações ou até mesmo o desmame precoce.

Temos profissionais em todas as unidades do município preparados para orientar para promover a prevenção do empedramento. Mas, caso ele ocorra, a mãe também pode ir até sua unidade de referência procurar um médico ou uma enfermeira, que irão, juntos, buscar a solução e o melhor cuidado, tanto para a criança quanto para a mãe”, finalizou a nutricionista.

Laço afetivo criado durante amamentação pode prevenir doenças e diminuir criminalidade

A relação desenvolvida entre mãe e bebê durante a amamentação étão importante que pode interferir até nas relações de convivência coletiva  minimizando conflitos pessoais e  contribuindo para a diminuição da criminalidade, segundo a assistente social do Hospital da Mulher, Ariadina Schaeffer. Ela destaca que é através do relacionamento seguro, continuo e intimo entre a criança  e a mãe, desenvolvido na amamentação,que se desenvolve a construção de sua autoimagem e ela toma conhecimento do mundo exterior, que lhe é apresentado pela diferenciação da figura materna.

Ariadina disse ainda que a falta da amamentação pode elemento importante na dificuldade de muitos indivíduos em criar vínculos de afeto,  respeito e convivência social  que, consequentemente,  pode repercutir no aumento da criminalidade e da violência.

“O aleitamento materno é um dos atributos que caracterizam a maternidade como um bem social compartilhado e devido a isso, a criança se sente amada e importante, evitando uma exclusão da sociedade em um futuro”, acrescentando que ao amamentar, além de todos os benefícios físicosque a mãe  oferta a seu bebê,  ela estará protegendo o filho no futuro de diversas formas, desde suainteração coletiva até  na prevenção de conflito social.

Enfermeira no Hospital da Mulher e Mestre em Saúde da Mulher, Maria das Graças Silva, também comentou sobre os benefícios da amamentação para a saúde da criança. “O leite contém nutrientes tanto em quantidade quanto em qualidade que ajudam no desenvolvimento no bebê. Estes nutrientes podem contribuir para melhor desenvolvimento da inteligência e prevenir o aparecimento. de doenças na vida adulta, por exemplo o Diabetes , a Hipertensão e a Obesidade,  afirmou.

Maria das Graças disse ainda que a amamentação ainda tem papel importante no pós-parto para a recuperação da mãe.  “A recuperação no “pós parto”, com diminuição do sangramento puerperal também merece destaque, já que a amamentação favorece a redução do tamanho do útero e contribui para retardar o retorno da menstruação”, concluiu