English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quarta-feira, agosto 02, 2017

Barra Mansa: Secretaria Municipal de Meio Ambiente investe no projeto EcoÓleo


 Através de campanhas de conscientização para a população e de serviços de coletas, projeto trabalha combatendo o descarte irregular do óleo de cozinha

O projeto EcoÓleo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, criado em 2010, trabalha combatendo o descarte irregular do óleo de cozinha, através de campanhas de conscientização para a população e de serviços de coletas em bares, restaurantes, lanchonetes e residências. O objetivo principal do projeto é conter a contaminação de rios, solos e tubulações do município.
De acordo com o supervisor do EcoÓleo, Arilson Sales, nos últimos dois meses, a Secretária de Meio Ambiente destinou mais de 1500 litros de óleo de fritura coletados na cidade para cooperativa Coopcat, que, através de uma parceria, recebe todo o óleo coletado, filtra e vende à indústrias para a fabricação de tinta, sabão e biodiesel.
“O projeto ainda não atingiu a meta desejada, que é recolher 1500 litros por mês, totalizando 18 mil litros por ano, mas a população vem contribuindo para o sucesso do nosso trabalho. Muitos moradores ligam para a secretaria para solicitar a coleta e através dessas contribuições, a tendência é o nosso trabalho crescer e melhorar cada vez mais”, afirmou Arilson.
O óleo de cozinha é um produto extremamente pernicioso ao meio ambiente e o seu descarte irregular, além de ser crime, gera uma série de transtornos para as tubulações e rios da cidade. O supervisor do projeto informou que a cada litro de óleo descartado irregularmente, um milhão de litros de água é contaminado.
“O óleo se acumula nas paredes dos tubos, criando uma crosta na tubulação que além de atrair insetos e animais peçonhentos, aos poucos obstrui a passagem de líquidos. E quando o óleo quando chega ao rio Paraíba, por exemplo, o óleo da superfície impede que filhotes de peixe tenham acesso ao oxigênio, afetando diretamente na qualidade e na quantidade desses animais”, destacou Arilson.
Ainda segundo Arilson, quando o óleo vai para o sistema público de esgoto, acontece a mesma coisa, porém em uma escala maior, que obriga o Serviço Autônomo de Agua e Esgoto de Barra Mansa (Saae-BM), realizar serviços de manutenção de esgoto com freqüência, gerando custos para cidade que poderiam ser investidos em outras áreas.
“O nosso serviço de coleta é conforme a demanda informada à secretaria e a Guarda Ambiental trabalha junto com a SMA para localizar os possíveis descartes irregulares, mas a contribuição da população é indispensável para gerar um retorno ambiental e econômico para o município”, finalizou o supervisor.
O serviço de coleta é realizado conforme a demanda informada à Secretaria de Meio Ambiente e o telefone do serviço de coletas e denúncias é o (24) 2106-3406 ou através do whatsapp no telefone (24) 98142-7444.