English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

segunda-feira, agosto 07, 2017

Músicos internacionais dão aulas para alunos da Orquestra de Cordas de Volta Redonda

Músicos internacionais dão aulas para
alunos da Orquestra de Cordas de Volta Redonda

Ao todo, 120 músicos vão se apresentar na XXII Rio Internacional Cello Encounter (RICE)

A Orquestra de Cordas de Volta Redonda recebeu na tarde desta segunda-feira, dia 7, quatro músicos do Chipre, USA, Londres e Alemanha, respectivamente, para ministrar aulas aos alunos do projeto Volta Redonda Cidade da Música. Os estudantes, vindos das unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (SME) e da Fundação Educacional de Volta Redonda (Fevre), irão realizar um grande concerto nesta quarta-feira, dia 9, na Igreja São Sebastião, no Retiro, e no próximo domingo, dia 13, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, pelo XXII Rio Internacional Cello Encounter (RICE). Ao todo, 120 músicos vão se apresentar na XXII Rio Internacional Cello Encounter (RICE) e os convidados internacionais serão solistas.

O violinista chipreano Haroute Bedelian, professor da Universidade da Califórnia, enalteceu o projeto e parabenizou os estudantes. “Com minha experiência, viajando pelo mundo, essa é uma das melhores orquestras que já vi. Um exemplo a ser seguido pelos outros países. Eles precisam usar a música para se tornarem seres humanos melhores”, destacou. Já o inglês Russel Guyver lembrou que já esteve na cidade por três vezes. “Espero contribuir um pouco mais, porque os alunos estão em boas mãos. É um ambiente saudável e enriquecedor, mas é importante que os estudantes desenvolvam o talento deles nas universidades musicais no futuro”, lembrou.
Segundo a maestrina Sarah Higino, o principal objetivo é divulgar a arte dos estudantes. “Nossa expectativa é fazer um grande concerto durante este festival, aproveitando toda a estrutura, a acústica, entre outras coisas, que a Cidade das Artes pode nos proporcionar, para protagonizar o que fazemos de melhor, que é a música”, ressaltou, acrescentando que o projeto não é conhecido somente em Volta Redonda, mas sim, em outros lugares do país. “Somos referência pelo processo musical e educativo. É gratificante”, disse.
O prefeito Samuca Silva destacou o talento da Orquestra de Cordas. “Eles merecem este momento. Ver o nome de Volta Redonda ser levado com tanto respeito a um evento desta categoria, com professores vindo do exterior para ensinar nossos alunos, é uma honra, definitivamente”, enfatizou.
Aluna do projeto há sete anos, a moradora do Santo Agostinho Ana Laura de Paula Santos, de 15 anos, toca violino e contou com euforia sobre sua participação no projeto. “Uma amiga me chamou para participar e estou aqui até hoje. O projeto me deu oportunidades e me fez conhecer lugares que eu jamais pensava em conhecer, além de ajudar a ocupar o meu tempo com algo totalmente produtivo, que é a música. Estou feliz por conhecer os músicos estrangeiros. Com eles, aprendi um repertório novo, com músicas diferentes. Foi incrível”, concluiu.