English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

sexta-feira, maio 13, 2016

Sindpass explica reajuste de passagem em Volta Redonda


Município possui passagem mais barata da região

Embora a passagem de ônibus, em Volta Redonda, devesse passar por reajuste tarifário em janeiro deste ano, a prefeitura só liberou o reajuste neste mês, em maio. A partir do próximo domingo, dia 15, a passagem de ônibus de Volta Redonda, passa de R$ 2,95 para R$ 3,30. A demora na liberação, que vem acontecendo ao longo dos anos, tem prejudicado o setor de transporte urbano, que tem sofrido constante queda na receita. “A conta é simples: custo total dividido pela quantidade de passageiros. Com a queda de passageiros, por conta, principalmente, do desemprego, nosso custo fica maior”, explicou o presidente do Sindpass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros), Paulo Afonso de Paiva Arantes.

O número de passageiros tem apresentado decréscimo em todo o país. A NTU (Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano) divulgou um balanço em abril, informando que em 2014 e 2015, o setor perdeu 4,1% dos usuários em nove capitais. “A situação ainda é pior em Volta Redonda onde a queda foi maior, 10% a menos de passageiros. O desemprego tem aumentado, pois há muitos trabalhadores de indústrias e esse é um setor que também tem sido afetado com a crise econômica. As pessoas estão andando bem menos de ônibus”, acrescentou o presidente.

Outro fator importante é o aumento do combustível e insumos. “Há anos, o diesel correspondia a um terço do valor da gasolina e agora os preços estão, praticamente, se igualando. Os aumentos foram muitos e chega uma hora que não há mais possibilidade de não repassar esse custo ao consumidor”, acrescentou o presidente, explicando que o combustível utilizado nos ônibus municipais e intermunicipais é o diesel S-10. “É um combustível que recebe adição de biodiesel e é menos impactante ao meio ambiente. O uso desse combustível é obrigatório e ele é mais caro que o diesel comum”, concluiu.

O Sindpass considera ainda a inflação de itens imprescindíveis para a continuidade do serviço, tais como combustível, chassi/carroceria, pneus, entre outros.  “Estamos também na iminência de reajuste salarial para funcionários. O valor apurado em planilhas de custos, para manter o equilíbrio econômico e financeiro do sistema de transporte no município de Volta Redonda seria de R$ 3,80 e deveria já estar vigorando em Janeiro deste ano, afirmou Paulo Afonso.

“Observa-se que a tarifa do sistema de Volta Redonda é a mais baixa da região Sul Fluminense, também observamos a frota vem envelhecendo, em função dos relatos acima”, concluiu.