English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

sexta-feira, maio 06, 2016

UBM promove encontro sobre Arte e Etnicidade

O UBM – Centro Universitário de Barra Mansa – promoverá na próxima terça-feira (10), um encontro sobre Arte e Etnicidade que acontecerá a partir das 19h, no Salão Nobre Professor Jayme Dantas, no campus Barra Mansa. O convidado para o evento é o músico e estudioso Carlos Henrique Machado de Freitas que irá ministrar a palestra “Sobre o Vale dos Tambores: pesquisa e música”.
“Ele fez uma pesquisa muito bem estruturada sobre o tema que vai abordar na palestra e produziu também um CD que é considerado uma das grandes obras dos últimos anos no Brasil”, comentou a professora Marlene Fernandes que está na organização do Encontro.
Marlene explicou também que o evento faz parte de um projeto que abrange outras atividades destinadas a discutir as questões dos Direitos Humanos e Etnicidade na instituição. Entre elas, está o Cine Clube UBM que teve sua primeira edição em abril, com a exibição do filme “12 Anos de Escravidão”.
Ainda para dar espaço à temática etnicidade, a Diretoria de Extensão e Relações Comunitárias do UBM está ofertando um curso de extensão com o tema: “Educação Para as Relações Étnico-Raciais: Algumas Práticas Educativas”. As inscrições para esse curso seguem até dia 28 de junho e podem ser feitas no atendimento da Diretoria de Extensão. “Essas atividades fazem parte de um projeto articulado entre a Extensão e o  Núcleo Pedagógico, sob a coordenação da professora Marlene Fernandes, e essa parceria viabilizará o debate dessas temáticas em toda a instituição, como uma política educacional”, explicou a professora Beatriz Pacheco que também está na organização, junto à professora Marlene.
Dentro do projeto, novembro se tornará o “Mês da Consciência Negra” e uma série de atividades vão ser promovidas no decorrer do mês, como mesas redondas e palestras.  “O objetivo é tornar todas essas atividades permanentes e oferecê-las todos os anos”, apontou Marlene.