English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

quarta-feira, setembro 21, 2016

SNJ promove reunião sobre Juventude Segura

A Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) promoveu uma reunião de trabalho, nesta quarta-feira (21/09), para apresentar o programa Plataforma Juventude Segura. Estiveram presentes a secretária-executiva da Secretaria de Governo da Presidência da República, Ivani dos Santos; o secretário nacional de Juventude, Bruno Moreira Santos, e a secretária-adjunta, Roberta Pires Ferreira; e representantes dos Ministérios da Cultura e da Educação; das Secretarias Especiais de Direitos Humanos, de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para as Mulheres do Ministério da Justiça e Cidadania; das Secretarias de Segurança e de Esporte, Lazer e Juventude do Estado do Rio de Janeiro; da Unicef e do Instituto Reação.
O encontro serviu para construir as diretrizes para a implantação do programa em nível federal. O Juventude Segura é uma iniciativa das Secretarias de Estado de Segurança (SESEG) e de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE) do Rio de Janeiro que reúne um conjunto de ações articuladas entre diferentes setores da sociedade e do governo para a construção e a consolidação de políticas públicas de segurança focadas nos direitos de adolescentes e jovens. O objetivo é aproximar a juventude da segurança e vice-versa, tornando a política de segurança mais eficaz.
O ponto de partida da plataforma é o entendimento de que a segurança pública é um direito que deve ser garantido pelo Estado, mas também um dever de todos. E o reconhecimento de que as situações de violações de direitos e o fenômeno das violências são complexos, multicausal e, muitas vezes, contraditório. Lançado em junho deste ano no Rio de Janeiro, o programa realizou seis rodas de discussão sobre problemas que afligem a juventude brasileira.
De acordo com a secretária-adjunta nacional de Juventude, Roberta Pires Ferreira, esses encontros também serão realizados em nível federal, para a troca de experiências e a disseminação de informações. “As cidades que receberão o projeto-piloto serão definidas com base no Mapa da Violência, que é uma pesquisa importante sobre a violência no Brasil”, explicou.
Roberta afirmou que poderá ser utilizada a Plataforma de Centros Urbanos da UNICEF para ampliar o diálogo e chegar a um número maior de jovens. Esse programa está presente nas cidades de Belém (PA), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Manaus (AM), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA) e São Paulo (SP) e é uma contribuição da UNICEF para a melhoria da qualidade de vida dos adolescentes. “Por meio da Plataforma conseguimos falar com milhões de jovens e estabelecer um diálogo”, informou a coordenadora do programa de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente do UNICEF no Brasil, Casimira Benge.
O secretário nacional de Juventude, Bruno Moreira Santos, esclareceu que o planejamento e lançamento do Juventude Segura vêm num momento bastante oportuno. “O retorno da SNJ à Secretaria de Governo da Presidência da República garante o empoderamento das políticas para a juventude e a transversalidade do tema e é muito importante que possamos fazer a articulação entre as diferentes áreas envolvidas nesse projeto”.