English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
ESTOU AO VIVO TODOS OS SÁBADOS DE 6:00H DA MANHÃ ÁS 9:00H DA MANHÃ NA RÁDIO LÍDER 90,1 FM.

VOCÊ É MEU CONVIDADO, ENTRE EM CONTATO PARA PARTICIPAR GRATUITAMENTE DO PROGRAMA ZAPPEANDO. DIVULGUE O TRABALHO QUE VOCÊ REALIZA EM SUA IGREJA, BAIRRO OU ENTIDADE REPRESENTATIVA! CHAMAR NO ZAP (24) 9 .9967-2456

sexta-feira, novembro 04, 2016

Alunos do Colégio Pedro II decidem manter ocupação após adiamento do Enem

Os estudantes do Colégio Pedro II decidiram, nesta quinta-feira, manter a ocupação nas unidades da instituição mesmo após a mudança de data do Enem para mais de 190 mil alunos. Até o momento, pelo menos cinco filiais do Pedro II estão ocupadas por jovens: Engenho Novo, Realengo, São Cristóvão, Tijuca e Centro.  Nesta semana, o Ministério da Educação informou que o exame será adiado para os dias 3 e 4 de dezembro para os candidatos que fariam as provas nos prédios ocupados. 
Alunos do Colégio Pedro II resolveram manter ocupação mesmo após o adiamento do Enem Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Os alunos manifestam contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que congela os gastos públicos por 20 anos. Com faixas e cartazes, os estudantes da unidade de São Cristóvão, na Zona Norte, fizeram um protesto na porta do prédio na manhã desta quinta-feira. Já na Tijuca, eles estão organizando um "abraçaço" na filial na próxima segunda-feira.
Nas redes sociais, ex-alunos e professores também apoiam o movimento. Por meio da hashtag #EuDefendooCPII, os internautas escrevem relatos e lembranças sobre a escola. "As ocupações estão sendo lindas", elogiou um deles. "Tenho orgulho do Pedro II", enfatizou outro usuário.
Na última terça-feira, a direção do Pedro II havia informado que "as direções são contrárias à ocupação" e as aulas estavam suspensas. 
Estudantes fizeram ato na unidade do Colégio Pedro II de São Cristóvão nesta quinta-feira Reprodução Facebook
Polêmicas no Pedro II
Recentemente, o Pedro II foi criticado por abolir a distinção do uniforme escolar por gênero. No mês passado, o reitor Oscar Halac havia afirmado que "a escola não deve estar desvinculada de seu tempo e momento histórico".
No início deste mês, o procurador da República Fábio Moraes de Aragão determinou que as unidades de Realengo e Humaitá retirassem os cartazes contra Temer. Caso a medida não fosse cumprida, os diretores responderiam por improbidade administrativa e crime de prevaricação.
Na última sexta-feira, a unidade II de São Cristóvão também esteve no centro de uma polêmica. Um vídeo que circulou nas redes sociais mostra faixas com frases em defesa do "proletariado", do "marxismo" e da "revolução do povo" no pátio de entrada do colégio e no estacionamento.
“Uma escola não pode se posicionar dessa forma”, disse o pai de um aluno de 12 anos do CP II, que não se identificou. O reitor, no entanto, em nota, diz que os cartazes faziam parte de um seminário de responsabilidade de um grupo de estudos ligado à UFF, UNIR e UFPE e que o colégio só cedeu o teatro. Segundo nota da reitoria, o seminário era de responsabilidade do Grupo de Investigação sobre Subdesenvolvimento e Atraso Social. As faixas já foram retiradas.http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-11-03/alunos-do-colegio-pedro-ii-decidem-manter-ocupacao-apos-adiamento-do-enem.html